Blog

Assistência médica perde 835 mil beneficiários

Assistência médica perde 835 mil beneficiários

Entre junho de 2016 e junho de 2017, aproximadamente 835 mil pessoas deixaram de ter acesso a planos de assistência médica. Enquanto isso, o mercado de planos odontológicos registrou crescimento de 7,5% e hoje conta com mais de 1,5 milhão de novos beneficiários. Os números são do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

De acordo com a diretora técnica de Saúde e Benefícios da Aon, Rafaella Matioli, embora a assistência médica não deva registrar uma queda representativa em 2017, também não deve apresentar crescimento, por conta, ainda, da crise econômica. Já a assistência odontológica deve registrar um crescimento maior em número de vidas com relação a 2016, com expectativa em torno de 7%.

Para a executiva, a tendência é que o benefício continue a crescer nas companhias. “Fechamos 2016 com 22 milhões de beneficiários. Mesmo assim, ainda há muito espaço para crescimento, já que a assistência odontológica está cada dia mais vinculada à assistência médica, que conta com 47 milhões de beneficiários.”

Segundo a pesquisa, depois da assistência médica e do seguro de vida, a assistência odontológica é o terceiro benefício com maior índice de prevalência. Ou seja, 92,4% das empresas oferecem o benefício aos funcionários. Além disso, 94% das empresas estendem a cobertura para cônjuges e filhos.

Mesmo com toda a perspectiva positiva, a especialista chama atenção para a Resolução Normativa nº 412 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A regra, que entrou em vigor em maio de 2017, permite aos beneficiários solicitarem a sua exclusão ou de seus dependentes do contrato.

Isso poderá levar ao cancelamento da cobertura de beneficiários que não utilizem tanto o plano. “Também pode provocar um aumento na movimentação dos associados, solicitando o cancelamento do seu vínculo após a finalização dos tratamentos, o que tende a elevar a sinistralidade da carteira das operadoras”, afirma Rafaella.

Segundo ela, o benefício odontológico se tornou um item importante para a gestão de saúde das empresas e não deve ser avaliado de forma isolada. “Além de motivar as pessoas a buscarem atendimento odontológico regular, promovendo a saúde bucal e sistêmica, o plano odontológico é hoje um importante item do pacote de benefícios das empresas, colaborando substancialmente na atração e na retenção de talentos”, conclui.

Fonte: Revista Apólice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *