Compartilhar:

Blog

A missão dos cardiologistas na promoção da saúde pública

A missão dos cardiologistas na promoção da saúde pública

Em homenagem ao Dia Nacional da Saúde, um especialista lembra da importância de hábitos balanceados na busca por bem-estar

Em 5 de agosto, comemora-se o Dia Nacional da Saúde, instituído pelo Decreto de Lei nº 5.352, de 8 de novembro 1967, cujo objetivo é estimular e difundir a importância dos cuidados com o próprio corpo. Tais objetivos estão diretamente relacionados a outra data comemorativa desse mês: o Dia do Cardiologista (14). Afinal, a atenção com o coração constitui-se em uma prioridade para se ampliar a longevidade com qualidade de vida da população brasileira.

Diante dessas datas importantes, reiteramos a necessidade de multiplicarmos ações contra as doenças cardiovasculares, que matam aproximadamente 380 mil pessoas por ano em nosso país. É sempre bom lembrar que a maioria das causas dessas enfermidades são evitáveis: tabagismo, abuso de álcool, sedentarismo e alimentação desregrada, que também favorecem hipertensão, diabetes, obesidade e colesterol elevado. Reduziríamos de modo expressivo as mortes por doenças cardiovasculares se conseguíssemos mudar os hábitos de milhões de brasileiros.

Todos precisamos ser mais responsáveis com a própria vida e a dos nossos familiares. Independentemente de campanhas públicas de esclarecimento e ações governamentais, é decisivo que cada pessoa tenha consciência dos riscos de certas atitudes. A saúde é um bem precioso, que podemos preservar por muito tempo mantendo uma rotina saudável de alimentação, sono e atividade física.

Uma das missões mais importantes dos cardiologistas é a redução da mortalidade pelas doenças cardiovasculares. Por isso, insistimos tanto na prevenção e na conscientização sobre os benefícios de hábitos equilibrados.

A melhor maneira de curar doenças é evitar que elas aconteçam. E podemos, sim, fazer com que milhões de brasileiros não sejam acometidos por enfermidades graves. Tal objetivo não é apenas uma meta de saúde pública, mas uma conquista da sociedade em favor das atuais e das próximas gerações!

*José Francisco Kerr Saraiva, médico, é presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp).

Fonte: Abril

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *